Direção do Sindicato dos Bancários organizará de forma transparente e ágil, a devolução da Contribuição Negocial

Reforma da Previdência pode voltar à pauta
27 de setembro de 2018
Funcionários do BB vão votar contra alterações no estatuto da Cassi
1 de outubro de 2018
Mostrar tudo

Direção do Sindicato dos Bancários organizará de forma transparente e ágil, a devolução da Contribuição Negocial

A diretoria do Sindicato dos Bancários de Ribeirão Preto e Região, por meio do seu presidente, Silvio Gonçalves, conforme discussão e aprovação da assembleia realizada no dia 31 de agosto, já está organizando a devolução da Contribuição Negocial. Esta taxa, afirma o sindicalista, voltará para o bolso da categoria, de forma transparente, planejada e organizada para evitar o máximo de transtornos aos interessados.
Para isso, de acordo com Silvio Gonçalves, já vem sendo feito contato com as superintendências dos bancos objetivando, com prioridade, a devolução do dinheiro descontado dos bancários (1,5% do salário Bruto e 1,5% do pagamento da primeira e segunda parcela do PLR). O sindicato está solicitando o relatório completo dos descontos. “Quero receber este documento com o valor descontado e o nome de cada funcionário. Assim, de posse deste documento, será feita a restituição correta, conforme prometi em nossa assembleia, ocorrida na sede do sindicato”, explica Silvio.
Após este trâmite, buscaremos uma forma prática e transparente para restituirmos o valor descontado que cabe ao sindicato. “Foi o que prometemos e faremos esta ação organizada para agilizar a vida da categoria. Este trâmite é necessário para que dê tudo certo. Alguns procedimentos já estão fechados”, emenda Gonçalves.
Contribuição- A propósito de dúvidas, questionamentos e interpretações distorcidas sobre a Contribuição Negocial, aprovada pelos bancários para sua entidade sindical, o Sindicato esclarece que a referida contribuição nada tem a ver com a Contribuição Sindical (Imposto Sindical) ou a antiga Taxa Assistencial, nas quais está previsto o direito de autorização/oposição individual.
A Contribuição Negocial faz parte da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) e dos acordos específicos negociados com os bancos, já homologados pela categoria em votação nas assembleias. A autorização para desconto, portanto, é de natureza coletiva, obedecendo ao princípio do negociado sobre o legislado, que passou a vigorar nas relações de trabalho. Desta forma, não há que se alegar sua ilegalidade.
A Contribuição Negocial corresponde a 1,5% do salário bruto do bancário, sendo o menor desconto de R$ 50,00 e o máximo de R$ 250,00. Ela também incide na PLR, no teto de R$ 150 para a primeira parcela e no teto de R$ 210 para a segunda. Na primeira parcela ela será de RS 150 porque a PLR tem teto de R$ 10 mil (1,5% de 10.000,00).
O Sindicato agradece a todos e tão logo tenha uma posição mais concreta da operacionalização da devolução dos valores que cabe ao sindicato (70% do vlr descontado), tempestivamente informará a todos.
Mais informações sobre este trâmite será publicado em nossas redes sociais. Acompanhem e informem aos amigos!